Sepetibano percorre América do Sul de bicicleta

O CICLISTA ALANDERSON DEU A VOLTA NA AMÉRICA DO SUL PARA PROVAR QUE É POSSÍVEL VIAJAR COM POUCOS RECURSOS E APRECIAR A BELEZA DO NOSSO BRASIL.

Alandeson é brasileiro, a namorada Erika que é da Argentina e a cadelinha Purula percorrem, juntos há 1 ano e 2 meses o continente americano em suas bicicletas para promover o amor pela natureza e mostrar que é possível viajar com poucos recursos. Os aventureiros, que chegaram a pouco em Sepetiba e nos deu a honra de sua entrevista no Portal de Sepetiba. Eles saíram em direção partindo de Sepetiba com a intenção de dar a volta na América do Sul e, desde então, já visitaram diversas regiões do mundo a fora.

 foto_8O brasileiro; a namorada e a mascote purula, são os três protagonistas desta "Aventura Fantástica", que lhes levou  ao Paraná, Paranama, Sul de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Uruguai, Florianópolis, Buenos Aires, Montevidéu, Norte Santa Fé, São Luiz, Chile, Himalaia, Cordilheira dos Andes e entre outros…

foto_6Nos lugares que visitaram passaram suas experiências para transmitir seus conhecimentos e estimular as pessoas a realizar seus sonhos.

Os aventureiros disseram que contaram com o apoio das pessoas que encontraram pelos percursos e que nunca tinha imaginado que encontrariam pessoas acolhedoras e que voltou a ter fé na humanidade.  A viagem lhes levou a pernoitar em "cabanas, pousadas e estranhos lugares como umas praças e postos de gasolina. Todos os gastos com alimentações é de meios próprios e que não conta com ajuda de patrocinadores.

foto_10Em relação ao preparo físico, Alanderson disse que é fisioterapeuta e professor de educação física e sabe muito bem acerca do condicionamento físico.

Os ciclistas, seguem suas trajetórias com planejamento e um mapa guia. Começando por São paulo, seguindo em frente e pedindo ajuda aos aldeões do planalto até que conseguiram chegar ao lugar desejado. O brasileiro Alanderson chegou até a trabalhar em uma gráfica nessa trajetória para ter uma ajuda de custo.

foto_2"A vida é uma só, é preciso desfrutá-la toda e tentar realizar os sonhos" disse o brasileiro, que garantiu que mesmo sem dinheiro uma pessoa pode fazer grandes coisas com projeção, esforço e planejamento, "acreditando que é possível". "Talvez não nos eduquem para a liberdade, nos educam com instruções, como o medo ou o senso de pertinência a grupos; a viagem te solta da sociedade e te ensina a conectar-se de diferente maneira com as pessoas".

O viajante defendeu que uma bicicleta não é um veículo de "pobres", pois com ela se pode "apagar" as fronteiras, ao contrário de outros meios de transporte, como o avião ou o carro, que, segundo sua opinião, isolam as pessoas.

Mesmo tomando todos os cuidados como por exemplo:  as vacinas necessárias , o viajante Alanderson não teve muita sorte quando se contaminar com o vírus hantavírus, na América do Sul são transmitidos por roedores silvestres americanos da família Muridae,  e esteve em estado grave, mais felizmente se saiu bem nessa…

E assim termina nossa entrevista com as palavras do nosso viajante Alanderson… “Ainda faltam muitos lugares fascinante para conhecer e deslumbras e que logo estará de volta com mais noticias maravilhosa desse nosso mundo”.

Reportagem: Mari Silva

Filmagem e Edição: Marius Pereira